sábado, 7 de março de 2015

Estupro

Por Mariah Silvestre

Este é um post de utilidade pública, compartilhem!

Eu sei que meu próximo post deveria ser sobre moda, afinal, foi pra isso que o D.M.P foi feito, entretanto existem bilhões de outros assuntos muito presentes no meu cotidiano que, no momento, considero mais significativos. Não pra moda mas pra mim, na minha condição de mulher nessa sociedade, na minha condição de cidadã nesse país e na minha condição de ser humano nessa nossa vida tão pouco empática as necessidades de todos nós.

Hoje, logo pela manhã, li um post numa pagina do facebook chamada "Segredos USP". è uma pagina que eu acompanho bastante, nela, alunos e não alunos uspianos têm um espaço pra dividir ideias e fatos que lhe ocorreram anonimamente buscando a opinião de outras pessoas, já que não conseguem, por medo, vergonha ou qualquer coisa que o valha dividir essas coisas com pessoas próximas. 

Pois bem, hoje o segredo que mais me chamou a atenção foi o relato de uma rapaz que foi a uma balada GLS, nessa balada ele ingeriu bebida do copo de uma pessoa que ele conheceu lá, em seguida passou mal, foi ao banheiro e acredita ter sido estuprado enquanto passava mal.
Quando li esse segredo, logo de cara, me senti muito mal! Pra quem não sabe, eu já estudei um pouco de medicina (mas já larguei :P não era o que eu queria) e obviamente, assim que entendi o que havia acontecido me veio uma cascata de informações sobre o que poderia acontecer com esse rapaz se ele não pedisse ajuda, e rápido, pra algum hospital ( só pra fechar o assunto, eu indiquei o serviço mais comum de socorro às pessoas que passar por esse tipo de trauma, espero, do fundo do meu coração que ele siga o que indiquei, caso contrario ele provavelmente terá que lidar com mais do que o trauma psicológico que esse abuso lhe causará)
Usando esse ocorrido como cenário eu queria tratar da temática do estupro aqui no blog.

Primeiro, você tem que saber que a culpa NUNCA é da vítima!

NUNCA

Esse rapaz foi a uma balada sozinho, bebeu do copo de um desconhecido e nem por isso "estava pedindo para ser estuprado"!
Se ele tivesse ficado com o rapaz antes de isso acontecer, se ele tivesse provocado, instigado, dado a entender ou qualquer coisas que o valha, ainda assim ele não teria culpa pela violência que sofreu!

NÃO é NÃO! 

Não importa o que aconteceu antes, se a pessoa disser que não quer transar e for obrigada, por uso de força ou qualquer outro tipo de coação isso é estupro! É crime! Faz de quem o pratica criminoso e de quem sofre a violência, vitima.
O mesmo serve pras mulheres! Apesar de a nossa sociedade (machista) pregar que mulher que dança demais "ta pedindo", ou que mulher que se comporta de tal modo "merece", ou que mulher que se veste de determinada maneira "serve pra isso mesmo" o fato é que é crime! Nem estou discutindo a moral de gente que pensa desse jeito porque senão isso aqui vira um campo de guerra, o que eu to dizendo é que é crime!

Então, você que se acha um "militante da moral e dos bons costumes" e acha certo mulher que tem tal comportamento ser estuprada, fique ciente que você apóia um crime, previsto em lei! A lei existe, é pra todos e você, independente do que a sua moral diz, vai ter que respeitar!
O que eu quero deixar claro é que não importa como você se comportou, o que você fez, o que pareceu que você fez, o que acham que você fez... Nada legitima o estupro!

Segundo, você tem que saber o que fazer caso seja vitima de estupro.

E se você não sabe, é o seguinte: aqui em São Paulo, existe o hospital Pérola Byington, especializado também em receber vitimas de estupro. Lá você será examinado/a e vai receber os remédios que precisa para diminuir o risco de contagio de doenças sexualmente transmissíveis, assim como a curetagem pra que você não corra o risco de engravidar (se você quiser). É importante salientar que você não precisa ter feito boletim de ocorrência pra receber o cuidado. Aliás você nem precisa falar sobre o assunto se não quiser, você receberá o tratamento químico mesmo que não queria falar com o/a psicologa/o do hospital (entretanto eu recomendo, nem que seja só pra chorar, ou só pra ficar em silêncio mesmo. Aguentar um trauma desse sozinho/a não é saudável)


Beijinhos, gente! Sdds de escrever =D